A tropa de elite de Steven Seagal

A criminalidade está tomando conta dos subúrbios de Jefferson, na Louisiana. A polícia faz o que pode, mas a equipe, por mais qualificada que seja, não consegue vencer a luta contra a violência e as drogas. É quando um corpulento e pacífico oficial surge para integrar a equipe, passando sua experiência não só nas incríveis perseguições aos bandidos, mas também na filosofia zen-budista e em artes marciais, tornando os delegados de Jefferson não só melhores policiais, mas melhores pessoas.

Parece um filme imperdível, não é mesmo? O ator, no caso, é Steven Seagal, que não é um Stallone, mas acumula uma extensa carreira em filmes de ação B da década de 1990 (e tem muito a agradecer ao SBT pela fama no Brasil). O personagem que ele interpreta? Ninguém. Isso, meus amigos, é a vida real.

Há mais de 20 anos, Seagal é um delegado reserva (um oficial voluntário não-titular que pode participar de atividades da delegacia quando quer ou é chamado) desse distrito, que concentra uma série de bairros de Nova Orleans. A cidade é uma segunda casa do ator, que passou pela academia e tudo mais para virar um oficial da lei.

A rotina mostrada na série-documentário é inimaginável para um astro como ele: reuniões com os colegas, rondas durante parte da madrugada e, volta e meia, atendimentos, apreensões e perseguições a pé ou de carro. A tropa de elite do astro é composta por mais quatro profissionais de reserva, que não atuam na função 24 horas por dia (assim como Seagal, que passava semanas fora em tempos de gravação), mas volta e meia saem para esticar as pernas nas ruas.

E o melhor? Resolveram documentar o trabalho dele – e transformar as filmagens em um dos reality shows mais diferentes da televisão gringa, “Steven Seagal – Lawman”.

Além de ator, policial cantor e guitarrista/cantor de blues (sério), ele é um mestre das artes marciais e seguidor da filosofia zen. Toda essa qualificação o leva a prestar serviços diferenciados na delegacia. Em várias oportunidades, vemos o brutamontes dando lições de vida, ensinando técnicas de defesa pessoal e até de meditação para um pobre oficial que estava nervoso demais para sua avaliação de tiro. Isso serve não só para mostrar como um “tira” não pode seguir só o “atirar antes, perguntar depois”, mas também para aumentar ainda mais o mito em torno de Steven Seagal.

Outra situação interessante mostrada várias vezes na série é quando as pessoas o reconhecem nas ruas. Imagine-se um ladrãozinho ou traficante de menor escalão fugindo da polícia. Quando você não tem mais alternativas, se entrega, ajoelha, levanta as mãos, olha para cima e vê…Steven Seagal te apontando um taser. Seria ainda mais legal se fosse o Pelé, mas deve ser um nível inimaginável de medo.

“I’m too old for this shit”, já diria Roger Murtaugh.

Além de acompanhar a rotina do astro, vemos de perto como os delegados reservas de Jefferson são: velhos e em péssima forma física (até Seagal, apesar de ainda letal, exibe uma pancinha). Com isso, várias perseguições acabam em nada, com o suspeito fugindo pela vizinhança ou até com abordagens em pessoas totalmente inocentes. Essas falhas até nos fazem sentir um pouco de pena dos profissionais, deixando esse reality show em um nível diferente de “Cops”, por exemplo, que se resume a acompanhar as ações de uma polícia que parecia formada por super-heróis.

“Steve Seagal – Lawman” só tem um problema: os episódios são moldados exatamente iguais. Apesar da boa edição, tudo é sempre a mesma coisa, com situações policiais alternadas entre ações cotidianas, como treinar os cachorros ou visitar um hospital para crianças. A primeira temporada do show é de 2009 e foi a melhor estreia de um seriado na A&E. A segunda, de 2010, foi suspensa por dois processos contra o ator: um por abuso sexual e outro por um suspeito que não gostou nada de ter sua casa invadida e filmada pelo astro, cujo time usou um tanque para quebrar a parede do local. Mas Seagal quis que fosse assim. E ai de quem contestá-lo.

Tags: , , , , , , , , , ,

Uma resposta to “A tropa de elite de Steven Seagal”

  1. Olívia Baldissera Says:

    Adogo esses astros que são multi-tarefas :B
    E, poxa vida, imagina sua cidade sendo protegida pelo Highlander?
    (só me responda como ele é um policial cantor xD)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: