Jesus Extraterrestre, uma salada literária com religião, ETs e Illuminatis

Circulei por uma livraria de Curitiba há alguns meses só para me distrair, mas uma obra acabou me ganhando na hora pela capa, pelo título e pela possível maluquice da trama. É “Jesus Extraterrestre – Volume 1: A Origem”, do brasileiro Leo Mark. Mal precisei passar da sinopse para saber que, com certeza, aquela deveria ser uma das minhas próximas leituras.

Tudo começa mais ou menos assim: com Jesus crucificado, José de Arimateia recolhe o sangue de Cristo no Santo Graal e foge para o que hoje conhecemos como França com o objeto e Maria Madalena. A moça estava grávida – esperava uma filha do filho de Deus e daria origem a uma linhagem de descendentes divinos. E o Santo Graal não é tão importante quanto se fala, mas em sua base estava um cilindro que continha uma amostra do sangue de Jesus, pedido por um anjo a José. Mas o tal anjo, na verdade, era um alienígena interessado no retorno de Cristo, que seria clonado vários séculos depois.

SS-2013-01-17_23.46.39

Sim, é isso mesmo que você leu. A trama de Jesus Extraterrestre, só em suas primeiras páginas, faz Dan Brown e suas ideias mais mirabolantes parecerem um Machado de Assis.

Jesus, o clone e os ETs

A história é a tentativa do autor de expor sua teoria de que os alienígenas são os colonizadores da Terra, transformados em deuses pelos povos primitivos que não os compreendiam. Ele parece se recusar a acreditar que os ensinamentos bíblicos são metáforas, levando tudo ao pé da letra, inclusive a estrela de Belém, “que anda e para, sendo claramente um disco-voador” (MARK, Leo; 2011), e Maria, que engravidou virgem, “claramente uma inseminação artificial” (idem, 2011).

Voltando: Jesus também é um dos seres de outro planeta – e contra ele há a ordem dos Illuminati, composta por bilionários que estão, na verdade, a serviço de um dos ETs do mal, que para os humanos é a figura de Lúcifer, Satanás, diabo, demo, tinhoso, cramunhão, coisa-ruim.

Não, não é nenhum desses.

Não, não é nenhum desses.

Para tirar o chefe de uma realidade paralela e levá-lo ao poder na Terra, os Illuminati precisam criar uma nova ordem mundial, chegando ao poder e assassinando o clone de Jesus, que vive nos dias atuais e tenta impedir o plano. Na verdade, Leo Mark diz que usou elementos de ficção para poder explicar sua teoria, que teria sido extraída de estudos intensos da Bíblia, de evangelhos apócrifos e de escritas dos sumérios, mas em nenhum momento ele explicita o que é fruto de sua imaginação e o que supostamente aconteceu (risos).

Para fechar a trama, o sangue de Jesus foi preservado até 1990, quando um de seus descendentes, senador pelos Estados Unidos, pede que o filho, geneticista, crie um clone humano utilizando-se do DNA da amostra milenar. Nasce então David Griffin, clone de Jesus. O menino é vítima de um atentado e é dado como morto, mas acaba resgatado pelos aliens e levado para o Brasil (!!!), onde é criado por uma família humilde de fazendeiros em Assis-SP. É lá que ele deve crescer até ter idade suficiente para receber a consciência de Cristo e combater os Illuminati.

Com 18 anos, David “Jesus” Griffin começa a se revelar para o mundo, fazendo pequenos milagres e dando entrevistas, sendo a primeira delas, claro, para Oprah – e você achando que a do Lance Armstrong seria bombástica. No final do livro, o líder dos Illuminati e seu filho, Adolf Hitler, híbrido de humano e extraterrestre, que conseguiu camuflar a própria morte usando um sósia (eu não tô inventando, juro que ele escreveu isso!), libertam Satanás usando o LHC e começam a se preparar para a batalha final.

Cadê a Jade?

Cadê a Jade?

O resultado? Eu não sei: é uma trilogia e o segundo volume sai apenas em 2013. Existe ainda um audiolivro do primeiro episódio mas, vai lá, tudo tem seu limite e eu já me sujeitei a ler a obra inteira.

“- Você, David, é nada mais nada menos que um clone de Jesus Cristo (…). Sua missão, como eu havia comentado, é preparar a humanidade para o retorno de Jesus. Quando isso acontecer e quando vocês conseguirem derrotar Enlil [Satanás em seu nome alienígena], você e Jesus irão governar a Terra.”

Mark ainda dá uma verdadeira aula à humanidade ao esclarecer pontos obscuros da História e das ciências, colocando tudo na conta dos aliens. Olha só:

Kennedy

O presidente dos Estados Unidos era amigo dos descendentes de Jesus e estava começando a investigar a parceria da CIA com uma raça alienígena aliada de Satanás e não estava disposto a ceder. Foi aí que os Illuminatis decidiram eliminá-lo. O mesmo com o papa João Paulo I.

11-09

Esse é o meu favorito. Bin Laden, Illuminati de baixo escalão, foi contratado para realizar um poderoso ataque conta as Torres Gêmeas. A ideia era matar David, o clone de Jesus, cujos pais trabalhavam no World Trade Center. O plano é completamente absurdo (sério que não tinha jeito menos catastrófico?) e envolveu até a contratação de ambos os pais do garoto e a criação de uma área recreativa nos prédios, tudo para que a criança ficasse por lá na hora do ataque. Sério, tá escrito isso, gente.

Illuminati, eu? Não, gente, peraí...

Illuminati, eu? Não, galera, peraí…

Doenças

Se você está doente e não consegue se curar, a culpa é toda sua, seu animal. Cada ser humano, por ser híbrido de alien e macaco, conta com o dom de ativar neurotransmissores que regeneram as próprias células. O problema é que nem todo mundo sabe disso.

Viagem no tempo

As raças superioras são capazes de viajar no tempo tranquilamente, mas a do planeta Nibiru só consegue se projetar para épocas passadas e futuras, sem interagir diretamente com o ambiente. Os que conseguem acabam fazendo pequenas modificações, como mover objetos – e são chamados por quem viva naquela época de fantasmas ou espíritos.

Gênese

Esqueça as aulas de catequese: milhares de anos antes de Cristo, os aliens de Nibiru precisavam de trabalhadores para extrair o ouro da Terra e levá-lo para a terra natal. Como fazer isso? Criar um híbrido entre o macaco, que já existia no planeta, e uma fêmea extraterrestre. Nascia aí o homo habilis. Novas procriações deram origem ao homo sapiens, sendo que o primeiro foi Adamu (sim, com o “u”), seguido da primeira fêmea, Tiamat (hein?).

Gente, essa imagem cabe perfeitamente aqui!

Ó, foi bem assim!

Leo Mark, o culpado disso tudo

Com relação à escrita do sujeito, notei um ou outro erro de concordância e uso de vírgula, algo terrível para um livro publicado, mas juro que esperava coisa pior. A linguagem é extremamente simples e fácil de ser lida por qualquer pessoa de qualquer idade, que é justamente o objetivo do autor. Isso acaba prejudicando a narrativa, entretanto, já que descrições pobres e uma péssima escrita na hora de expressar os sentimentos dos personagens (é impossível ficar comovido com algum personagem em prantos ou nervoso, por exemplo) são marcas registradas da obra.

SS-2013-01-18_00.13.30

Leo Mark te despreza se apoiando em um crânio de alien.

Outro problema da obra é que o autor despeja uma série de elementos malucos na trama para depois trocá-los por outros e nunca mais tocar no assunto. Para você ter uma ideia, ele aborda uma companhia militar chamada Shield (alguém andou lendo muitos quadrinhos, hein?), o 21 de dezembro de 2012, o LHC, um vírus mortal, a Área 51, universos paralelos, uma Federação Intergaláctica e a Terceira Guerra Mundial, tudo junto e misturado. No fim das contas, algumas das histórias e teorias, especialmente as que envolvem religião, são tão risíveis que parecem saídas de, sei lá, uma das tirinhas de “Um Sábado Qualquer”.

Do brilhante Carlos Ruas.

Do genial Carlos Ruas.

Além disso, a parte em que é explicada a origem da vida na Terra é extremamente chata, como se você estivesse estudando para uma disciplina de faculdade “História Alienígena da Terra I”. E a ideia também é reciclada, já existente em “Eram os Deuses Astronautas?”.

“- Bom, vou resumir sua missão. Precisamos ter acesso às informações relativas ao acidente em Roswell e ao trato do governo dos EUA com os alienígenas; precisamos saber onde e quando o portal de Satanás será construído, bem como tentar impedir o avanço da nova ordem mundial.”

Mas vou reservar um parágrafo para elogiar o sujeito ao menos uma vez: o estilo de divisão dos capítulos, com mudanças bruscas de períodos da História, ajuda a dar uma dinâmica para a trama que impede o leitor de cair no sono (porque o riso é impossível conter) logo nas primeiras páginas. Além disso, meio que sem querer, ele levanta uma boa questão na obra: o clone de Jesus não poderia chegar do nada e falar “Galera, Deus não existe, é tudo coisa dos ETs”, porque o mundo, tão embasado nas religiões, entraria em colapso com tamanha revelação. Não é de parar para pensar?

O autor até já foi em programas de TV como “Agora É Tarde” e “Super Pop” para explicar sua teoria, o que o coloca no mesmo patamar sobrenatural do ET Bilu, do Chupacabras e do Padre Quevedo. O fantástico “Hercólubus ou Planeta Vermelho”, de V.M. Rabolú, corre logo atrás.

De qualquer forma, caso você arrisque, Leo Mark pede para que você leia o livro “com a mente aberta” – o que parece ser o mínimo necessário para acreditar em toda essa viagem.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

13 Respostas to “Jesus Extraterrestre, uma salada literária com religião, ETs e Illuminatis”

  1. janderson Says:

    o cara é muito louco,que imaginação…

  2. Anderson Says:

    Ainda nau li este livro e concerteza pretendo…..mas a idéia de aliens ter nos criado me parece muito mais plausível do que a exiatencia de um ‘deus” divino com poderes mágicos que criou tudo simplemente ordenando jogando um pozinho de “pirilimpimpim” sei lá.isso sim é que é ao meu ver uma grande fantasia…..quero dizer: porque é tão absurdo acreditar que aliens venham aqui ou ate mesmo nos criado(o que pode ser considerado sim uma possibilidade genética possivel) quando é completamente aceitável que um “deus” cheios de poderes magicos e todo poderoso intervenha em nossas vidas?…acho que a concepção de um alien seria seres organico inteligente capaz de fabricar astronaves capazes de viajar ate aqui…e nau tem nada de fantasia nisso(pelo menos ao meu ver…é uma possibilidade.)É muito menos fantasioso do que um ser invisivel todo poderoso

  3. marcelo Says:

    ao meu ver nada e certo tudo e provavel.pençamentos materialisan coisas.nos somos energia.

  4. Guto Says:

    Essa deve ter sido a critica mais preconceituosa que já li desde sempre. Não vou falar da qualidade do autor como escritor, porque não li o livro ainda (pretendo ler). Mas as teorias que ele apresenta já foram todas levantadas há tempos. A teoria da herança genética alienígena do ser humano faz mais sentido do que as teorias de Darwin (que aliás nunca passaram disso: teorias). Na verdade, as duas teorias se completariam, pois essa seria a resposta para o famoso elo perdido. afinal até hoje não se sabe como teria acontecido uma evolução tão rápida no tamanho dos cérebros num espaço de tempo tão curto. Não vou me alongar muito, sugiro procurar essas teorias todas na internet. Deixo uma citação que considero apropriada: ”Toda verdade passa por três etapas: primeiro é ridicularizada, depois é violentamente antagonizada e por último é aceita universalmente como auto-evidente”.

    • Bruna Lanzillotta Says:

      Essa daí deve parar na primeira etapa, por que ó, tá difícil.

      Ninguém nem cogitou que isso tudo aí é plágio descarado de “Eram os deuses astronautas?”… Vish.

  5. Reginaldo Tosta Says:

    Pior de tudo é que o cara sumiu, cadê a continuação da trilogia.

  6. JESUS CRISTO Says:

    JESUS

  7. JESUS CRISTO Says:

    JESUS CRISTO

  8. JESUS CRISTO Says:

    JESUS CRISTO, AMÉM

  9. Michael Martins Says:

    Tem mais lógica do que a bíblia, com suas histórias de que o homem foi feito do barro e a mulher de sua costela.
    No livro não diz que o ‘híbrido’ foi feito entre o macaco e uma alienígena, mas sim de um mesmo ser que deu origem ao macaco. Se você estudou biologia, deve ter visto isso.
    Acha um absurdo existirem extraterrestres? Eu já acho um absurdo um único ser criar tudo, e não poder com sua própria criação, no caso Lúcifer, que segundo a bíblia era um anjo, que se supostamente foi obra desse deus.
    Como a bíblia explica as pirâmides, dinossauros? Como esse deus criou o sol no 4º dia? Sendo que precisaria do sol pra poder ser dia, caso contrário seria noite.

    • Reginaldo Tosta Says:

      Legal q vc gostou, então ajude-nos a cobrar do Leo, a continuidade da obra, afinal, foi prometido o vol.2 para 2012 e, até agora nada.
      Abraços

  10. Feijao Says:

    Realmente, o cara dessa crítica foi mais pelo pessoal do que pela crítica em si… Já dizia o Autor, essa é uma obra de ficção, então, essa “salada” toda serve apenas para mostrar um caminho diferente para a teoria da nossa criação/evolução. Não se aprenda fielmente a história.
    Mas pelo visto o Nirto deve acreditar que o Homem é a unica forma de vida e o único ser pensante existente no universo, sendo que a terra não é nem 0,01% do universo e de toda sua imensidão. Será mesmo que Deus criaria um mundo tão grande e que nós seríamos os únicos premiados com o dom da vida?
    Como pensa piqueno… Isso me faz lembrar da época da idade média, quando acreditava-se que a terra era achatada como uma régua, e que era o centro do universo. E quem discordasse dessa teoria era enforcado. Hoje em dia quem tem teorias “diferentes” não é mais enforcado, porém é ridicularizado e desacreditado pela grande massa.
    Abra sua mente….

  11. zzkz Says:

    Viajando na maionese, Annunakis, Enki e Enlil, Mesopotâmia… Nibiru, planeta X… Illuminatis, Jesus, Papa, Vaticano… Ufa!!!! Já vi tudo isso pela Internet. Talvez seja interessante se o cara conseguiu juntar tudo e dar alguma lógica ilógica pra coisa…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: